da Terra e do Território no Império Português

Início » Posts tagged 'Rafael Ricarte da Silva'

Tag Archives: Rafael Ricarte da Silva

Rio Jaguaribe

O Jaguaribe, rio mais importante da capitania do Ceará, foi um dos principais vetores do processo de conquista por meio da guerra contra indígenas, doação de sesmarias e caminhos do gado. Foi descrito em 1587 no Tratado Descritivo do Brasil como um rio que possuía uma enseada segura, onde navios que navegavam até o Maranhão poderiam ancorar. Na ribeira do rio Jaguaribe foram doadas as primeiras sesmarias do Ceará, tendo aí também ocorrido múltiplos conflitos pela posse da terra entre gentios, paulistas e agentes da governança local, como o massacre do Jaguaribe, efetuado pelas tropas de Manuel Álvares de Morais Navarro, e os conflitos desencadeados pelos trabalhos de medição e demarcação das sesmarias dirigidos pelo desembargador Cristóvão Soares Reimão. Nessa ribeira viria a desenvolver-se, durante o século XVIII, a produção de carne seca, principal atividade econômica da capitania, escoada pelo porto do Aracati. [A: Rafael Ricarte da Silva, 2015]

Bibliografia: Nogueira 2010; Souza 1851.
doi: 10.15847/cehc.edittip.2015v052

Reimão, Cristóvão Soares

Nascido em Portugal em 1659, formou-se em direito canônico pela universidade de Coimbra em 1685 e atuou como juiz de fora na cidade de Silves e juiz de órfãos na vila de Avis. Na América portuguesa foi, em 1695, nomeado desembargador do Tribunal da Relação da Bahia, assim como ouvidor geral da capitania da Paraíba e suas anexas. Como ouvidor geral esteve envolvido em diversos conflitos com agentes da governança local e sesmeiros nas capitanias do norte. Em 1703, o rei D. Pedro II nomeou-o juiz das sesmarias, com a incumbência de realizar o processo de medição e demarcação das sesmarias na capitania do Ceará, uma missão que, no entanto, não chegou a ser concluída, devido à forte oposição desencadeada pelos sesmeiros e pelas governanças locais. Em 1719, devido a um atrito com o então ouvidor geral da Paraíba, seria preso e remetido para o reino. [A: Rafael Ricarte da Silva, 2015]

Bibliografia: Bezerra 2009; Dias 2011.
doi: 10.15847/cehc.edittip.2015v049

%d bloggers like this: